HORIZONTE NEGRO

                                   2015

VÍDEO

HORIZONTE NEGRO | BLACK HORIZON
2015–2018
vídeo | video: 1'37" looping

imagens do vídeo | video images: Pedro Fernandes de Oliveira
finalização do vídeo | video post production: Marianne Antabi

HORIZONTE NEGRO (2015) trouxe para o cenário da Baía de Guanabara 26 embarcações, com grandes bandeiras pretas em seus mastros, criando uma coreografia náutica, que foi avistada da Praia do Flamengo e da Urca. Foi criada pela artista Martha Niklaus em solidariedade à luta dos velejadores contra a transformação da única marina pública da cidade do Rio de Janeiro em polo gastronômico, shopping, área de eventos e estacionamento. A privatização e a autorização para construção em áreas tombadas da cidade é uma prática que vem sendo adotada por aqueles que governam a cidade. Em nome das Olimpíadas (2016), esse tipo de intervenção na cidade se intensificou, provocando uma gentrificação ostensiva. Muitas das novas construções criaram um “velamento” na paisagem. A Baía de Guanabara continua poluída, e a violência na cidade aumenta. A obra HORIZONTE NEGRO fala de tudo isso, pondo-se em luto, e em seu “cortejo manifesto” as velas-bandeiras pretas vão cobrindo e escobrindo o cenário da cidade.

BLACK HORIZON (2015) brought to the Guanabara Bay suroundings 26 vessels, with large black flags on their masts, creating a nautical choreography, which was sighted from Praia do Flamengo and Urca. It was created by the artist Martha Niklaus in solidarity with the struggle of the sailors against the transformation of the only public marina in the city of Rio de Janeiro into a gastronomic area, shopping, events area and parking. Privatization and authorization for construction in heritage areas of the city is a practice that has been adopted by city officials. In the name of the Olympics (2016), this type of intervention in the city intensified, provoking an significant gentrification. Many of the new constructions have created a “veil” in the landscape. The Guanabara Bay remains polluted, and violence in the city increases. The work HORIZON NEGRO speaks of all this, putting itself in mourning, and in its “manifest cortege” the black sail - flags cover and uncover the scenery of the city.

Participação | Participation: Velejadores da Marina da Glória e Associação dos Usuários da Marina da Glória | Sailors of Marina da Glória and Marina da Glória Association Members
Coordenação náutica | nautical coordination: Toca Seabra
Produção | production: Antonio Guedes, Luiz Goldfeld e Martha Niklaus
Confecção velas-bandeiras | maker of sail-flags: Nice Tramontin